Dicas de fotografia para turistas!

By Flávia Mendes

Hoje temos o prazer de publicar esse “guest post” de uma querida colaboradora, a talentosa Flávia Mendes, fotógrafa, vegana com suas dicas de fotografia para turistas,

Ela vai nos dizer como eternizarmos em fotos nossas viagens, para elas deixarem de ser inesquecíveis somente na memória.

PLANEJAMENTO – Estude com antecedência o local, pesquisando o que será visitado e fotografado. Defina a duração da viagem de modo a ter tempo suficiente para clicar os lugares mais importantes com a melhor luz. Acompanhar a previsão do tempo faz parte do planejamento, além de cuidados especiais com os equipamentos em baixa temperatura ou chuva por exemplo. Alguns locais precisam de autorização de autoridades por exemplo, para apenas fotografá-los ou para usar tripés, como em Nova Iorque por exemplo ou como aconteceu em Bonito-MS onde eu não tinha autorização para fotografar usando tripé na Gruta do Lago Azul e então usei ISO alto. Como a viagem foi de última hora, não consegui autorização com antecedência das autoridades para a foto abaixo, que posteriormente acabou participando da Exposição Coletiva Natureza que Aflora II, em Salvador.

TEMPO –  Passar poucos dias em um destino é um erro comum. Grandes imagens refletem a intimidade com um local, e intimidade exige tempo. Sem pressa, é possível se aprofundar nos cenários e explorar a luz. E ainda, o tempo permite explorar também lugares em que a maioria dos turistas não visita. Assim você terá fotos únicas.  A foto abaixo é de Manhattan mas eu fiz de Astoria, o lugar eu estava visitando. Foi bom ver de um outro ângulo, com um rio nos separando.

__________________________________________________________________

REFERÊNCIAS – Literatura e cinema são grandes exercícios para a arte de fotografar. Se vai a Nova Iorque, que tal ver os filmes de Woody Allen antes, ou se for à Bahia, que tal ler Jorge Amado. Livros de arte também ajudam na composição e estudo da luz. Neste site há algumas dicas de locais onde filmes famosos foram gravados.

EQUIPAMENTO – É importante colocar na mala baterias (pilhas, opte pelas recarregáveis, o planeta agradece) e cartões de memória extras. Há, uma segunda câmera sempre ajuda por duas razões, uma por back up e outra para que, se viajar acompanhado, seu parceiro(a) pode tirar fotos de outros ângulos. Fazer back up das imagens é uma ideia boa, nós fazemos nossos back up geralmente à noite, quando já estamos no hotel. Em temperaturas de frio extremo, as baterias costumam descarregar muito facilmente e há de se ter o cuidado para não condensar a câmera com mudança brusca de temperatura.

OLHAR – “Sinta” o lugar e tente traduzir as sensações em imagens. As grandes fotos são carregadas de sentidos. Descubra o que toca você e exercite o “faro” para encontrar boas cenas. Escreva também anotações – isso ajuda a contar a história da viajem e relembrar alguns detalhes. Na foto abaixo toda em azul praticamente eu senti uma paz na Ilha de Paquetá.Já na foto do nascer do Sol em Copacabana eu senti como se tudo estivesse vermelho e assim ficou na foto após a edição. Pode ter sido pela noite em claro aguardando o amanhecer. 🙂

QUANTIDADE DE FOTOS – Evite clicar o tempo inteiro, erro cometido pela maioria dos amadores. Muitas vezes, o exagero de imagens faz o olhar deixar passar detalhes. Melhor fazer uma boa foto do que dez mais ou menos.

LUZ – A hora do dia em que se fotografa é essencial. A luz fica mais suave e melhor do nascer do sol às 9h30 e das 15h até o por do sol. Sob sol alto, suba em prédios ou mirantes, de cima, você registra  a paisagem com sombra no chão e vê melhor as cores. Há vários aplicativos para celular que informam a hora do nascer e pôr do Sol. Essa abaixo eu fiz na praia de Copacabana, com muita neblina em frente ao Pão de Açúcar e o Sol nascendo vermelho.

ENQUADRAMENTO – Não deixe muito espaço em cima da foto,como bastante céu, quando fotografar alguém em close. A não ser que você queira mostrar o céu carregado antes de uma tempestade. Sempre que possível, coloque um objeto em primeiro plano, uma pessoa, uma barraca ou um barco nas fotografias de paisagem. A foto abaixo, no Rio de Janeiro, eu deixei bastante céu para mostrar as nuvens carregadas. Como as cores não estavam bonitas eu converti para preto e branco, um recurso também muito utilizado para quando a foto não sair boa como o planejado.

FOCO – Use o foco automático, já que o manual é recomendado para profissionais ou amadores avançados. Mas verifique onde sua câmera está buscando foco, repare no quadradinho que aparece no visor. A máquina deve apontar para aquilo que você deseja. Veganos adoram fotografar comida e animais na natureza por exemplo. Se a sua câmera permitir o controle da abertura do diafragma, deixe na maior abertura possível para desfocar o fundo. Se a sua câmera não permitir controle manual mas tiver o botão de macro, representado por uma “florzinha” , use-o para destacar o detalhe em primeiro plano. Imaginar figuras geométricas com triângulos por exemplo com os objetos em cena ajudam na composição pois faz o olhar correr pela foto. As fotos abaixo eu fiz em Visconde Mauá, uma cidade com linda natureza no Estado do Rio de Janeiro. Como sempre fotografo no modo manual da câmera, ficou mais fácil desfocar o fundo, tanto na foto da flor, quanto na foto do delicioso e incrementado sorvete vegano 😉

NOITE – À noite, desligue o flash e use ISO alto se a câmera permitir controle do ISO e tiver boa qualidade, a fim de evitar “ruídos” na imagem.Se possível, ande com um pequeno tripé na bolsa, mas lembre que o tempo gasto para montá-lo pode fazer com que você perca uma boa foto. Uma dica é apoiar a câmera em uma mureta ou mesmo no chão. Um tripé permite usar ISO mais baixo e controlar o tempo de exposição, se a sua câmera permitir, deixando a luz correta e fotos com boa qualidade além de efeitos especiais com a luz. Essa foto feita na ponte do Brooklyn em Nova Iorque foi feita com tripé, ISO baixo e 30 segundos de exposição!

EDIÇÃO – Edite o material fotografado para chegar a um conjunto menor e mais significativo de imagens. Com este processo, o fotógrafo consegue perceber o que funcionou e como funcionou, aumentando seu repertório técnico e estético. Às vezes, aproveitar o momento de clicar e apenas alterar o fundo da foto, faz com que a imagem pareça muito planejada. A foto dos porquinhos abaixo, foi feita no Santuário das Fadas ( Santuário de animais de fazenda resgatados de maus tratos, localizado em Itaipava, região serrana do Rio de Janeiro ). Um porquinha foi resgatada no meio da estrada  e estava gestante. Essas fofuras não paravam quietas e insistiam em posar para mim assim, desse jeito, todos olhando de frente com um rebelde de costas no meio. A única coisa que precisei fazer foi mudar o fundo para preto na pós produção, para realçar as cores dos porquinhos bebês.

 COSTUMES E LEIS DE CADA CIDADE,ESTADO OU PAÍS: Principalmente quando fotografar pessoas em locais externos, preste atenção na Legislação do local para saber se permite que a imagem de pessoas nas ruas sejam divulgada ou não. É melhor a careca de alguém de costas, como em uma foto abaixo, que ter problemas com legislação. Pode gerar até processo! Isso varia muito de um local para outro. Imagens de crianças nas ruas, SOMENTE COM AUTORIZAÇÃO DOS PAIS. Nova York por exemplo, só permite usar tripé com autorização. Fiz algumas fotos na ponte do Brooklyn usando tripé , morrendo de medo. Durante o dia, no Centro de Times Square, a polícia parou uma amiga minha porque ela estava usando tripé. Ela levou um susto 😉

Queremos agradecer muito a Flávia Mendes por essa matéria super bem escrita, com vários detalhes bacanas.

 

Mais fotos de viagem em http://www.instagram.com/vegan4youbrasil

Se você também teve uma experiência de viagem bacana e quer compartilhar em nosso BLOG, clique aqui em Quero Colaborar. Podemos publicar sua sugestão, resenha ou matéria, etc.. pode ser de um restaurante, de uma cidade, de um evento. Adoraríamos ter suas palavras em nosso BLOG, Vegan4you, VeganWithUS!!

Se você gosta de viajar, saiba que podemos ajudar na montagem de sua viagem, saiba mais sobre a nossa CONSULTORIA. Sigam-nos na #vegtrips , enviem-nos dicas de destinos que gostariam de conhecer no contato@vegan4you.com.br ou também através do WhatsApp 011-967321295

Publicidade:


VeganMe é um novo APP onde em breve, através dele,  vocês irão encontrar opções na rua através do smartphone assim como era com o SPVeg, pois agora o SPVeg será VeganMe

 

Deixe uma resposta